terça-feira, 25 de maio de 2010

- Acomodação ou aceitação??


Sempre me deparo com essa indagação tanto no consultório como em situações gerais.

E as pessoas sempre pensam que se trata da mesma coisa. Dificultando com isso muitas vezes um processo que poderia ser resolvido mais rápido com a aceitação de algo por exemplo.

Veja bem, aceitação faz com olhemos para a realidade de uma determinada situação ou problema, olhando verdadeiramente para o que incomoda. Como assim?

Ora! Quando temos um problema, e não conseguimos olhar diretamente para ele... A probabilidade de se encontrar uma solução para resolvê-lo é bastante remota, pois não nos damos conta que SÓ RESOLVEMOS OU BUSCAMOS SOLUÇÃO para aquilo que entramos em contato, que olhamos de frente, pois quando tentamos evitar acabamos até por não percebermos a verdadeira dimensão da situação.

Exemplificando: Fábio (nome fictício) depara-se com um diagnóstico de transtorno bipolar; contudo o mesmo não admite, não aceita que tenha tal “nomenclatura - transtorno”, fazendo com que a adesão ao tratamento não seja efetivada; ocorrendo com isso crises freqüentes de alteração do humor, envolvendo toda sua família e amigos os quais, terminam não sabendo como agir com tais comportamentos.

Conclui-se que: havendo uma ACEITAÇÃO do momento em que a pessoa se encontra como no exemplo de “Fábio”, ele poderia ter uma vida como qualquer outra pessoa, tendo os cuidados, tratamento e acompanhamento adequados e no entanto transforma seu momento maior ou pior para ele mesmo.


Já me deparei e ainda me deparo com diversas pessoas que não aceitam um determinado diagnóstico ou uma determinada problemática a ponto de não conseguir sair de situações indesejáveis e continuar repetindo um padrão de comportamento altamente prejudicial a sua vida.


Já a acomodação faz com que o indivíduo entre num parâmetro de “vítima”; por exemplo, àquela pessoa que fala: “Eu sei que não tem jeito mesmo, pra quê agir...” Desta forma entra em outro movimento de engessamento, de paralisia... de literalmente não sair do lugar. Tudo fica negro e assustador.

Mas garanto que por mais difícil que seja a dificuldade, o enfretamento dela é a melhor solução para a libertação de sentimentos e sensações.


Experimente encarar a situação, olhando e buscando as soluções para o que precisa ser solucionado. Não fique parado (a), não se acomode entregando às mãos do destino algo que é necessário a sua postura de mudança; se não está sabendo fazer sozinho procure a ajuda de um profissional para dar um apoio às decisões e escolhas que precisam ser tomadas na sua vida... Ande, ande sempre, movimente-se e descubra do que você mesmo (a) é capaz e se surpreenda!! Sei que pode não ser fácil, mas também não sei se precisa ser difícil...

Um enorme abraço a todas e a todos e boa semana!!!

Adriana Pimentel

domingo, 9 de maio de 2010

- Momento Poético! Mãe!

Mãe!

Tanto pra te falar e mesmo assim as palavras me fogem...
Pois por mais que queira me expressar, as lágrimas se põem a rolar!
Não sei que sentimento é esse que me faz até engasgar!
Acho que é o meu amor por ti que não é de se mensurar!
É emocionante falar de ti, talvez o motivo que me faz chorar!
Fizeste tanto por mim! Só isso já me faz comemorar!
Tens uma luz que me faz acreditar no amor que devemos sempre doar. Isso devo, deverei e sempre glorificarei a mãe a quem tenho tanto amor pra dar!
És minha estrela favorita, a que brilha sem nem saber o poder em que nela habita!
És a minha vida! Minha acolhida! Sem ti não saberia o sentido do que é a vida!

Eu agradeço a oportunidade de ter você COMO MINHA MÃE !

Adriana Pimentel


Dedico este poema a todas as mães e principalmente a Marlucia! Isso mesmo! A você minha Mãe!

O que dizer de um ser tão único em minha vida!

A você minha mãe! Só agradecer!

Agradecer por ter me gerado, criado, alimentado... cuidado.

Agradecer até mesmo pelas compreensões quando eu não ouvia seus conselhos, seus encaminhamentos... Mais mesmo assim tu continuavas me amando e querendo sempre o meu bem! A minha felicidade!

Nossa! Esse teu amor é mesmo incondicional! É até louco, e hoje entendo o porquê? Pois qual é a mãe que não faz loucuras... Por um filho!

Meu amor por ti é imenso! Às vezes pode não parecer, afinal tanta correria, tantos caminhos que nós filhos seguimos... Mas não há como não amá-la...

Ensinaste-me tanto, acho que nem você mesma tem essa noção, mais reconheço e agradeço a mãe que fostes e és na minha vida e na dos meus irmãos.

Poderia tecer milhares de palavras para falar desse dia das mães... Dia esse que é sempre! Pois só você mãe! Só as mães sabem o que significa todos os dias de uma vida!

Parabéns hoje! Amanhã, SEMPRE! SEMPRE!Te amo! Te admiro!


De sua filha.


Artigo também publicado no recanto das letras
Related Posts with Thumbnails

Vídeos

Loading...